Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008

Partilhar em terras árabes...algumas reflexões...

 

 

Hoje li um artigo sobre a sociedade islâmica, o que me fascinou talvez pela curiosidade em saber como vive o povo árabe. Como tive a oportunidade de conviver com eles enquanto permaneci num destes países árabes fui tomando conhecimento a pouco e pouco sobre os seus costumes, as suas crenças, o seu modo de vida...

O povo árabe é um povo que vive, aos olhos de quem se encontra do lado de fora, subjugado à religião islâmica. O mundo deles gira à volta do islâmismo!

O que mais me fascinou nesta sociedade foram, sem dúvida, as mulheres! Estas vivem em função do marido e temem ser trocadas por outra mulher, acto muito vulgar nos países árabes! A mulher entrega-se à vida de casa e a criar os seus filhos e dedicação total ao seu esposo sem nada em troca...

Claro que nas sociedades um pouco mais evoluídas, principalmente nas grandes cidades, Casablanca, Rabat (Marrocos), Argel, Oran (Argélia) a mulher é semelhante à mulher europeia quando fora de casa, mas no seio familiar as regras do islâmismo prevalecem.

Penso que nos dias de hoje existe uma vontade, principalmente, nestes países que acabei de citar, de evoluir no sentido de se tornarem sociedades modernas (de consumo, provávelmente), no entanto têm medo da mudança. Para eles a sociedade moderna parece-lhes ateia, anti-religiosa, e de certo modo faz sentido se formos a observar muitos dos comportamentos dos cristãos (é assim que somos tratados pelos árabes, independentemente de o sermos ou não). Caberia a nós os ditos cristãos ajudá-los, mostrando que a modernidade é compativel com qualquer religião...

Acredito e tenho esperança que os países árabes irão mais tarde ou mais cedo tornarem-se economias abertas e evoluirem, a necessidade faz o monge...Pelos menos já se avistam algumas melhorias nos países do Norte de África.

Quanto às questões politicas não me manifesto por falta de conhecimento profundo sobre o tema... o que sei é que o fundamentalismo e violência não são males exclusivos da religião islâmica, mas enquanto os radicais encontrarem na lei islâmica espaço de justificação para a violência dos seus actos, a imagem má que o mundo mulçumano transmite vai continuar.

Escrito por A. Jasmin

2 comentários:
De paula a 28 de Janeiro de 2009 às 12:22
Adorei o escreves-te!
Gostaria de fazer-te algumas perguntas, curiosidades, pk realmente bate sempre um medo em relaçao aos mulsulmanos
P****
De rabat_bat a 1 de Fevereiro de 2009 às 22:30
Olá Paula!

Podes fazer as perguntas que bem entenderes, desde que eu possa corresponder às tuas expectativas.

Obrigado pelo teu comentário.

Rabat

Comentar post

.Quem sou?

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Os mais recentes

. A Burka - Lágrimas que co...

. Partilhar em terras árabe...

. Curiosidades - Caganers

. O pior é se um dia acorda...

. Adolescentes de outrora ....

. Como vai ser o Ano 2008?

. Vamos reconstruir...

. Algumas sugestões de link...

. Carta ao Pai Natal...

. Um Natal com muito carinh...

.Prateleira

. Junho 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.Os meus preferidos

. Porque partiste?

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds